Cachorro vomitando: O que pode ser? o que fazer?

Imagine essa cena do seu cachorro vomitando, você está bem instalado no seu sofá, com seu cachorro aos seus pés, quando, de
repente, ele se levanta, dobra as costas, você vê seu abdômen se contrair com força,
ele faz sons estranhos e depois vomita aos seus pés.

Vários donos de cães testemunharam esse evento nojento, para dizer o mínimo,
algumas vezes, certo? No entanto, ver nosso cachorro vomitar nunca é agradável,
especialmente se for nossa responsabilidade.

Afinal, devemos nos preocupar com o cachorro vomitando? Um cachorro vomitando
está doente? Devemos consultar um veterinário? Neste artigo, entenda por que isso
acontece, o que se pode fazer e como evitar!

Por que meu cachorro vomitou ou regurgitou?

Oficialmente, o vômito é definido pelo retorno do líquido pela boca após o esforço para expelir. A natureza do líquido é variável:

  • Bile (líquido amarelado)
  • Líquido transparente
  • Saliva
  • Água

Você também pode encontrar:

  • Alimentos parcialmente digeridos
  • Grama (muitos cães ingerem grama e vomitam logo em seguida)
  • Pedaços de osso ou qualquer outro corpo estranho que um cão possa ter engolido e posteriormente regurgitado.

Não confunda vômito e regurgitação. Esses são dois fenômenos diferentes. A regurgitação ocorre após a ingestão de alimentos, sem qualquer esforço para expelir e sem contração do estômago.

O cachorro parece estar apenas cuspindo a comida. Isso geralmente acontece com filhotes que comem rápido, regurgitam sua refeição e começam a comer novamente. Esta situação também está presente com acometimento do esôfago.

Por que meu cachorro está vomitando?

Embora o vômito seja um fenômeno conhecido e comum, é difícil saber a princípio por que nosso cão vomitou. Na verdade, a origem do vômito varia muito.

Várias causas são possíveis, algumas benignas ou mesmo normais (o cão vomita após comer grama ou se ingeriu a refeição muito rapidamente), enquanto outras serão consideradas emergências (dilatação e torção do estômago, por exemplo).

Em resumo, o vômito é a manifestação de um possível problema, que deve ser resolvido, às vezes sem demora.

Leia Mais: Cachorro com dor de barriga: Saiba o que fazer

O que é vômito?

O trato digestivo é formado pela cavidade oral, estômago e esôfago, que é o longo tubo que conecta a boca ao estômago. O estômago é um órgão para preparar e digerir os alimentos.

Nos cães, os estômagos são relativamente ácidos para digerir mais facilmente a grande quantidade de proteínas em sua dieta.

Assim, um cachorro que vomita significa que comeu algo que “não desce”. Existe um centro nervoso que causa vômito.

Da mesma forma, o senso de equilíbrio pode agir sobre o vômito. É por isso que dizemos que um cão que vomita em um carro tem enjoo.

Quando se preocupar com cachorro vomitando?

Não é normal que um cão vomite mais de duas vezes por mês. Um cão que vomita com muita frequência deve ser levado ao veterinário. Às vezes, o cão vomita sangue de cor escura, é sangue digerido e muitas vezes é um sinal de úlcera estomacal.

Da mesma forma, os vômitos agudos e numerosos são sintomas preocupantes que devem ser interrompidos com o auxílio de injeções, para evitar que o cão fique desidratado e para permitir que ele coma novamente e também que tome seus medicamentos. Cães mais velhos e cachorros são particularmente suscetíveis à desidratação.

O que fazer com cachorro vomitando?

Primeiro você pode colocá-lo em uma dieta (retire a água e a comida por no máximo 12 horas), enquanto espera pelo veterinário. Isso pode ser usado para descansar o estômago e esôfago do seu cão antes de receber o tratamento adequado.

Traga seu animal ao veterinário sem demora se o vômito for muito numeroso e parecer cansar seu cão ou se estiver associado a outros sintomas (dor abdominal, diarreia, aumento da temperatura do cão, etc.)

Seu veterinário fará testes adicionais para explorar as causas potenciais do vômito com base em seu exame físico. Ele pode fazer um exame de sangue, bem como testes rápidos para verificar se há insuficiência renal em cães ou parvovírus, por exemplo.

O vômito em cães tem tantas causas potenciais que, às vezes, muitos testes adicionais são necessários antes que a causa seja encontrada.

Uma vez que a causa tenha sido identificada (e às vezes antes), um tratamento com o objetivo de parar o vômito será implementado por injeção, em seguida, na forma de comprimidos.

O cão também pode receber antiácidos e curativos gástricos para ajudar a curar o estômago. Cães gravemente desidratados por vômitos podem ser hospitalizados para uma infusão intravenosa.

Isso significa que o líquido fisiológico (solução salina) passa pelas veias, por meio de um cateter, para reidratá-las. Esta infusão também pode ajudar a restaurar o equilíbrio dos minerais no sangue.

Leia Mais: Cinomose Canina Tem Cura?

Causas de vômito em cães

1 – Origem dos alimentos ou danos ao sistema digestivo

  • Corpo estranho (na faringe, esôfago, estômago ou intestinos)
  • Gastrite (inflamação do estômago) ou gastroenterite (inflamação do estômagoe intestinos)
  • Úlceras estomacais
  • Dilatação / torção do estômago (emergência veterinária)
  • Tumores (estômago, intestinos)
  • Ingestão de alimentos irritantes ou tóxicos para cães (chocolate, alho, cebola, etc.)
  • Ingestão muito rápida e / ou muita comida de cachorro
  • Ingestão de grandes quantidades de uma nova dieta ou alimentos
  • Ingestão de medicamentos tóxicos para cães (anti-inflamatórios, aspirina, etc.)
  • Ingestão de cannabis, que é tóxica para cães.

2 – Origem visceral

Lesões em órgãos como o fígado (hepatite), o pâncreas (pancreatite), os rins (nefrite), o útero (piometrite) podem causar, entre os sinais clínicos, vômitos.

3 – Origem infecciosa ou endócrina

  • Algumas doenças infecciosas como leptospirose, cinomose, parvovírus, hepatite infecciosa canina, etc.
  • Presença de uma grande quantidade de parasitas intestinais
  • Doenças endócrinas, como diabetes (sim, diabetes existe em cães!), Doença de Addison etc.

4 – Ataque ao sistema central

  • Envenenar com metais pesados ​​como chumbo, tinta, mercúrio.
  • Ingestão de certos tipos de plantas tóxicas para cães (orelhas de elefante, aloe vera, filodendro, clematite, dália, etc.) ou fungos
  • A absorção de produtos domésticos: desinfetantes, lençóis amaciantes, alvejantes, anticongelantes, etc.

5 – Origem do nervo

O estresse intenso pode causar vômitos e também enjoo (vômito de cachorro no carro).

Como você pode ver, as origens do vômito são tão diversas quanto numerosas. Às vezes é difícil avaliar a condição com base apenas neste sinal clínico. Especialmente se você não viu o que o animal ingeriu.

O que fazer se seu cachorro estiver vomitando?

Afinal, há necessidade de correr para o veterinário imediatamente? A resposta é não! Você deve primeiro monitorar o estado geral do seu cão.

Ele é amorfo, letárgico? Ele se recusa a se mover? Existem outros sinais em seu cão, como tremores, gengivas brancas ou amarelas (em vez de úmidas), diarreia? Inchaço do abdômen? Ou qualquer outro comportamento incomum? Nesses casos, é melhor consultar o seu veterinário imediatamente.

Na ausência de outros sinais além de vômito, a água e a comida podem ser suspensas por um período de 24 horas (12 horas para a água) para dar tempo ao sistema gastrointestinal para se recuperar. É uma irritação transitória.

Reintroduzimos os alimentos gradualmente, dividindo as refeições (4 a 6 por dia). Você pode começar com alimentos de fácil digestão, como carne picada cozida (mas sem a gordura) e arroz cozido. É possível economizar a água em que o arroz ferveu e oferecer pequenas quantidades de cada vez.

Por outro lado, se o vômito persistir, se for frequente, se houver presença de sangue ou se o estado geral se agravar, é necessário consultar um veterinário rapidamente.

Aviso! Existe o risco de desidratação grave em caso de vômitos intensos. Principalmente se for um filhote.

  • Evite quaisquer mudanças repentinas em sua dieta; é importante fazer uma transição gradual
  • Ofereça comida de excelente qualidade
  • Estabeleça um bom programa de vacinação e vermifugação
  • Mantenha produtos ou alimentos tóxicos fora da boca do seu cão
  • Proibir o acesso a latas de lixo (um cachorro pode ficar muito motivado se perceber um cheiro tentador em sua lata de lixo)
  • Alimente seu cão em brinquedos interativos ou tigelas rápidas para reduzir a velocidade de ingestão de alimentos (faça-o trabalhar mentalmente e mantê-lo ocupado!)
  • Evite ou reduza situações estressantes para seu cão, sempre que possível
  • Para um cão que sofre de enjoo, estabeleça um programa de dessensibilização para acostumá-lo gradualmente a estar em um carro.

Leia Mais: Álcool gel para cães: perigos e cuidados a serem tomados

Conclusão

Como acabamos de ver, as causas do vômito são numerosas e de intensidade variável. Em alguns casos, como o cachorro vomitando porque encontrou no lixo o que sobrou da sua lasanha da noite passada e gostou, essa é uma situação menor e da qual vai se recuperar.

Mas, em outras circunstâncias, pode ser um sinal de alerta de uma doença grave, por
exemplo, parvovírus, ou uma emergência como dilatação e torção do estômago.

Assim que o vômito aparecer, é importante monitorar cuidadosamente o estado geral do seu cão. Em caso de dúvida, entre em contato com o hospital veterinário para aconselhamento. Eles poderão esclarecê-lo, dizer o que procurar, quando consultar ou, se for uma emergência, marcar uma consulta imediatamente ou encaminhá-lo para um centro de emergência.

Embora muitas vezes inofensivo, o vômito não deve ser considerado levianamente. É melhor permanecer vigilante para evitar uma situação que possa agravar-se e prejudicar a saúde e a vida do seu animal de estimação.

Esperamos que este artigo tenha ajudado! Não deixe de compartilhar se gostou. Para mais informações sobre pets, acompanhe nosso Blog! Até a próxima!